sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Café Relógio em queda...

Quem, como eu, cresceu frequentando de várias formas o Café Relógio, no meu caso mais por dentro devido ao Grupo Folclórico, não deixará de sentir nostalgia por estes dias e até tristeza pelo que se sente num marco indelével da nossa Camacha...

Café Relógio significa tradição, muito pelo artesanato do vime que promove e comercializa e pela animação de folclore e musical do seu restaurante. É uma referência Turística!

Mais que isso, é um espaço comercial que cresceu em volta de um MONUMENTO! não nos esqueçamos disso! Infelizmente cresceu de forma arquitectónicamente desordenada, retirando imponência à própria torre...

Voltando à actualidade, deram-se algumas alterações na estrutura organizativa da empresa e muito mudou, como era imperativo, verdade, mas da desejada renovação de imagem, cuidada, pensada e mantendo toda a força cultural inerente àquelas paredes... enfim...

Começo pelo PUB, um local de referência, a precisar de remodelação, nova mobília e talvez algumas mudanças, mas tornar um dos primeiros PUB's à inglesa da Madeira numa sala com mesas de alumínio, impregnada de fumo, com uma horripilante decoração remodelada...

Os dois manequins à entrada, habitualmente "vestidos" com trajes tradicionais sem qualquer rigor, retratam a nossa tradição de forma errada e brejeira. De enrubescer qualquer Camacheiro...

A esplanada... Fico-me por dizer que na terra dos vimes e na casa que mais o promove, a esplanada é de plástico...

A animação do restaurante... Bom, naturalmente que há menos actuações, porque há menos clientes, tudo bem e tudo muito certo. Mas o baile de Carnaval deste ano deixou-me absolutamente irritado!

Como habitualmente, alguns clientes dispensaram o jantar e apenas pagaram a entrada para o baile, esperando a animação costumeira com musica ao vivo, boa disposição e um ambiente muito agradável.

Mas em vez de musica ao vivo, um "mascarado" (mal) a pôr CD's, sem critério, sem sequência rítmica, sem qualidade de mistura, sem tudo o que um DJ deve ser e ter! Péssimo!

Nem a qualidade do som, a própria equalização estava bem. Mexeu nos botões errados e já nem foi capaz de acertar o som...

Luzes coloridas nem vê-las... só brancas e estáticas....

Muito mau mesmo... Valeu a pena poupar na qualidade?

Fico triste... Vejo um ícone da minha Vila morrer lentamente...

Para pensar:

Que imagem temos do Café Relógio?

Com que imagem ficam os que o visitam?

Que imagem levam os Turistas da Camacha?

É preciso que o Café Relógio seja financeiramente viável, mas assim destrói-se a si próprio, perde tudo o que lhe torna referência e degrada a imagem da nossa Vila...
Enviar um comentário