terça-feira, 26 de abril de 2005

Desenvolvimento da Camacha

Dos comentários que tenho recebido, depreendo que é recorrente entre os camacheiros a ideia de que pouco se tem feito pelo desenvolvimento da nossa Vila. Vamos a uma análise superficial:


Investimentos / dinheiro gasto:
Saneamento básico; Via expresso; VarianteInvestimentos de monta e absolutamente necessários.

Bairro social; Estação de tratamento da Meia SerraNecessidades da população de toda a Ilha, mas mal implementados, sem estudos profundos dos impactos que causariam e causaram, também por falta do devido acompanhamento fiscalizador.

No particular da estação de tratamento, reconverteu-se em incineradora e o espaço circundante ficou mais aprazível, mas nada apaga os danos ao meio-ambiente que deixou e nada me convence que a qualidade do ar não vai sofrer com a incineração dos lixos.

Na questão do Bairro Social, a insegurança apoderou-se da, anteriormente pacata, Vila.

Biofábrica
Investimento científico subaproveitado na relação com a população, mas criando postos de trabalho e tendo provado consecutivamente a sua utilidade.


Desinvestimentos:
Largo da AchadaFarto de promessas de remodelação deste espaço único de lazer! O rinque está a precisar de ser completamente renovado, para além de ampliado. A disposição dos Jardins tem de ser revista. O WC tem a obrigação de ser mais higiénico (atenção a quem o utiliza! sejam civilizados).

Enfim, as festas populares demonstram que este Largo tem mesmo de ser remodelado com o intuito de receber um palco, barracas de comes-e-bebes e muito público em comodidade, permitindo uma fácil visualização dos espectáculos em todo o recinto. Não sou eu que o digo! São as evidências!

EstradasAs condições do piso em quase todas as estradas desta Vila são deploráveis. Buracos em cima de buracos. A Junta de Freguesia tapa os buracos, mas quem pode asfaltar decentemente (Câmara, Governo...) não liga. Estranho... dirse-ía de propósito, mas não façamos juízos de valor, afinal temos uma via-expresso...

Espaços de espectáculos
Nada vezes nada... O salão paroquial fica ao critério do Padre da Vila...

Já na casa do Povo a Sala que se previa receber espectáculos foi mal projectada e é inútil nesse aspecto. A direcção conseguiu apoios comunitários para a sua reconversão, mas nunca terá as condições necessárias para espectáculos.

Espaços públicos? Onde estão?

Venha o Auditório Coberto, uma promessa que ainda não passa de intenção! É uma absoluta necessidade, um espaço com condições de receber espectáculos de diversas índoles, desde Teatro, folclore, Orquestras, Bandas rock e uma infinidade de outras expressões artísticas.

Não quero deixar de referir que será importante a construção da piscina coberta no complexo desportivo da Camacha, um investimento do Governo Regional no desporto que louvo e agradeço.

Conclui-se que? A Camacha está no fundo da tabela de prioridades no que toca a investimento público capaz de proporcionar o merecido conforto aos cidadãos e atrair um maior número de pessoas à Vila. Espero poder em breve escrever uma outra opinião agradecendo a mudança de política de Investimentos…
Enviar um comentário